Resistência Arco Íris

Resistência Arco-Íris

Notícias

 

Nas mensagens que fundamentaram a denúncia, o rapaz lamenta que na quarta-feira, 9, o seu lanche tenha sido feito pela chapeira Joelma, por ela ser "negra e lésbica"

Leia mais em

https://observatoriog.bol.uol.com.br/noticias/violencia/funcionaria-denuncia-racismo-e-lesbofobia-apos-cliente-negar-lanche-feito-por-ela-ela-e-lesbica-e-negra-entenda-meu-lado

Após muita especulação, Maitê Proença discorreu, formalmente, sobre a sua relação com a cantora Adriana Calcanhoto. Por meio de uma entrevista, a atriz concedeu alguns detalhes de sua vida íntima, falou sobre a sua relação com o sexo hoje e rememorou episódio de abuso e trauma.

leia mais em

https://observatoriog.bol.uol.com.br/noticias/famosos/assumida-maite-proenca-fala-sobre-namoro-e-sexo-com-adriana-calcanhoto-e-recorda-traumas

imagem-da-bandeira-lgbt-criada-por-baker-1254645-1.jpg

Segundo informações do Metrópole, mãe e filha registraram boletim de ocorrência e pediram medidas protetivas de urgência, negadas posteriormente, contra uma familiar, após comentários homofóbicos advindos dela.

“Sua filha é vagabunda. Já viu algum desses povos gays ou lésbicas serem boas pessoas? Nenhum presta”, teria dito a pessoa, conforme depoimento da mãe da garota.

Leia mais em

https://observatoriog.bol.uol.com.br/noticias/violencia/mulher-denuncia-parente-apos-filha-sofrer-homofobia-ja-viu-gay-ser-pessoa-boa-medida-protetiva-foi-negada

Homens questionam o que a justiça pode fazer quando são vítimas de violência

Alguns homens, especialmente quando apanham ou são perseguidos pela ex-mulher, questionam se o direito também os abrange, visto que as campanhas de violência são veementemente focadas na mulher. Os homens, em tese, não são contemplados nas medidas protetivas estabelecidas na Lei Maria da Penha, nem por analogia, apesar de também sofrerem com a violência doméstica e relações abusivas, seja o parceiro outro homem (uma relação homoafetiva) ou uma mulher.

Leia mais em

https://observatoriog.bol.uol.com.br/noticias/direitos/maria-da-penha-e-violencia-homem-pode-pedir-medida-protetiva

Atender pessoas LGBTQIA+ de forma preconceituosa conduz a promoção da doença, ao erro médico evitável - enfim, negação da arte da medicina.

O código de ética médica tem o objetivo principal proteger a população contra agravos a sua saúde proporcionados pela atividade profissional da medicina. Verdade que também se preocupa com o prestígio profissional. Mas no seu preâmbulo, zelar pelo “perfeito desempenho ético da medicina” antecede “prestígio e bom conceito da profissão”. A título de ilustração há 117 normas que, se violadas, expõe quem transgride a processo ético e disciplinar.

Leia mais em

https://observatoriog.bol.uol.com.br/colunas/eduardomundim/lgbtqiafobia-promocao-da-doenca-negacao-da-medicina

 

Apoio